blog mulheres_capa artigo

As 10 mulheres mais inovadoras da Inteligência Artificial

Apesar de representarem mais da metade da população mundial, apenas um em cada três pesquisadores é uma mulher, segundo a Organização das Nações Unidas. Outros dados também mostram a desigualdade de gênero, embora nos últimos anos o cenário esteja mudando.

As mulheres representam apenas 28% do total de graduados em engenharia e 40% das áreas de ciência da computação e informática. E não acaba por aí: além de terem carreiras mais curtas, elas recebem menos que os homens. Um dado bem explica a situação: apenas 6% dos 947 cientistas que receberam o Prêmio Nobel eram mulheres.

Outro mau exemplo veio da Amazon que, em 2018, descartou um programa de análise de currículos baseado em inteligência artificial depois de descobrir que a ferramenta não classificava mulheres para cargos mais técnicos, como o de desenvolvedor de softwares. Como a maioria dos currículos eram de homens, o programa passou a discriminar as mulheres na hora de selecionar os candidatos. 

 

Para tentar preencher o gap de gênero, grandes companhias da tecnologia nos últimos anos lançaram programas para formarem mulheres em Inteligência Artificial. É o caso da Microsoft que em setembro do ano passado abriu as inscrições para a terceira edição do programa #ElasNaIA que disponibilizou 40 vagas de capacitação.

Apesar das dificuldades e da discriminação são cada vez mais as mulheres que vem se destacando no setor tecnológico e contribuindo com grandes avanços no campo da Inteligência Artificial.

Uma delas é brasileira e se chama Manoela Morais. Junto com outras duas mulheres, Chimka Munkhbayar e Helen Tsai, elas criaram uma solução chamada Agrolly, um software que ajuda os agricultores a planejarem a produção da colheita e minimizar riscos causados por condições climáticas extremas.

Em 2021, Manoela foi uma das 40 premiadas pelo programa anual Women Leaders in AI (Mulheres Líderes em IA), da IBM, que reconhece líderes empresariais femininas inovadoras de 18 países que estão usando IBM Watson para ajudar a conduzir a transformação, o crescimento e a inovação através de uma ampla variedade de indústrias.

 

Já a revista especializada AI Magazine listou recentemente as 10 mulheres mais inovadoras da indústria da Inteligência Artificial que constam no ranking “Top 100 Women in Technology”, da IBM.

 

Conheça as 10 mulheres mais inovadoras da indústria da Inteligência Artificial

 

10) Rana el Kaliouby

Formada em computação pelas Universidades de Cambridge e MIT, Rana el Kaliouby é a CEO e cofundadora da Affectiva, empresa que usa a IA para reconhecer as emoções humanas.

 

 

 

 

 

9) Shivon Zilis

Shivon Zilis é diretora de projetos da Neuralink, empresa de Elon Musk que pesquisa a interface entre cérebro e máquina. Ela já foi diretora de projetos da Tesla e atualmente é membro do conselho da OpenAI, instituição sem fins lucrativos de pesquisa em inteligência artificial, que tem como objetivo promover e desenvolver uma IA amigável.

 

 

 

 

8) Anna Patterson

Ex-vice presidente de engenharia do Google, Anna Patterson é fundadora da Gradient Ventures, uma empresa debaixo do guarda-chuva do Google que ajuda outras empresas tecnológicas a se estruturarem no mercado.

 

 

 

 

 

7) Kamelia Aryafar

Chefe do algoritmo do Google e se dedica a aplicar a IA e o machine learning para solucionar problemas dos varejistas.

 

 

 

 

 

 

6) Poornima Ramaswamy

Com mais de 20 anos de experiência, Poornima Ramaswamy trabalha na Qlik, empresa que transforma dados em inteligência e presta consultoria para companhias que buscam alcançar objetivos e otimizar processos.

 

 

 

 

 

5) Fei-Fei Li

Professora de Ciência da Computação na Universidade de Stanford, Fei-Fei Li construiu a sua fama na IA graças ao projeto ImageNet, um grande banco de dados visuais projetado para uso em pesquisa de software de reconhecimento de objetos visuais.

 

 

 

 

 

4) Daniela Rus

Diretora do laboratório de Inteligência Artificial e Ciência da Computação do MIT, Daniela Rus é responsável por projetar robôs capazes de se reconfigurarem sem intervenção humana.

 

 

 

 

 

 

3) Joy Buolamwini

Fundadora da Liga da Justiça Algorítimica, organização pioneira em combater vieses na IA, Joy Buolamwini é uma ativista que trabalha no Media Lab do MIT com o objetivo de identificar preconceitos nos algoritmos.

 

 

 

 

2) Mariah Scott

Mariah Scott é presidente da Skyward, empresa subsidiária da Verizon, que desenvolve tecnologia para drones e veículos autônomos. Ela inclusive é piloto de drone certificada.

 

 

 

 

 

1) Lisa Su

Lisa Su é presidente e CEO da AMD (Advanced Micro Devices), empresa líder no setor dos semicondutores e que desenvolve processadores para computadores e unidades gráficas vitais para a IA.