login_capa artigo

Usar o login do Google, Facebook, Twitter e Apple em sites e apps é fácil e rápido, mas arriscado

Quem nunca alugou uma casa no Airbnb usando as credenciais do Google já salvas no celular ou no navegador? Ou ainda acessou ao Spotify com o login do Facebook? Afinal, usar nossas credenciais principais para logar em sites e aplicativos menores é um procedimento fácil e rápido, que nos poupa de preencher longos formulários, criar um novo usuário e senha que seremos obrigados a memorizar.

Porém, esta comodidade – que é estimulada o tempo todo pelas empresas do setor – deveria ser usada com parcimônia, já que pode acarretar uma série de problemas para os usuários. Vejamos quais são os pontos críticos:

 

1. Excluir contas 

As grandes empresas de tecnologia fazem de tudo o tempo todo para que os usuários permaneçam conectados, ou para melhor dizer “presos”, a suas plataformas. Facilitar o login em sites e aplicativos parceiros é uma das melhores estratégias para isso. 

Um dos principais problemas surge quando decidimos, por qualquer razão, excluir nossa conta do Google, Facebook, Apple ou Twitter. Neste momento teremos problemas com todas as contas de terceiros que estão conectadas nela: não só seremos obrigados a criar uma nova conta, mas é possível que percamos todo o histórico daquele site ou aplicativo.

 

2. Riscos de segurança

Como sempre ocorre no mundo digital, a segurança de nossos dados e informações sensíveis não pode e deve ser negligenciada. Se alguém invadir a nossa conta do Google, por exemplo, poderá facilmente ter acesso a uma série de outros sites e aplicativos vinculados a ela e extrair informações sobre a nossa vida pessoal.

Por isso, esse tipo de interconectividade entre contas não é recomendada do ponto de vista da segurança digital. É importante ressaltar que sites e apps de terceiros não recebem as senhas de suas contas do Google, Apple, Facebook e Twitter, mas recebem uma espécie de passe de segurança e um nível limitado de informações sobre a nossa conta.  

De qualquer forma, a dica é sempre checar com atenção se apps e sites são confiáveis e o que eles podem fazer com o seu login e a quais informações vão ter acesso. Nunca entregue seus dados pessoais e credenciais a empresas que você não conhece ou não confia.

Como garantia de segurança a mais, lembre-se que Facebook, Google, Twitter e Apple permitem que você veja quais informações sites e aplicativos parceiros vão ter acesso e deixam que você defina autorizações de acesso e privilégios a essas contas.

 

3. Cuidado especial com Google

O caso do Google precisa de um parênteses à parte, já que os aplicativos e sites de terceiros do gigante de Mountain View podem, eventualmente, ter acesso a nossas informações mais reservadas como e-mails, calendário e até fotos e arquivos. É evidente que alguém que tenha acesso a dados tão sensíveis têm um poder enorme, podendo alterar a senha, acessar o Google Pay ou até excluir nossa conta.

O Google, assim como as outras grandes empresas de tecnologia, tem camadas de segurança para impedir crimes e detectar comportamentos suspeitos, mas esses sistemas não são impenetráveis e falhas podem ocorrer. Lembre-se que sempre que você se conecta a algo novo, você está se expondo um pouco mais.   

 

4. Coleta de dados

Uma das principais fontes de renda das gigantes da tecnologia é vender nossos dados pessoais que elas ficam coletando o tempo todo para que outras empresas tracem nosso perfil e impulsionem campanhas de marketing e publicidade direcionadas e personalizadas.

Além disso, é muito comum que após logarmos em sites terceiros, nos esquecemos disso, o que faz com que o nosso perfil fique conectado por anos, sem que a gente perceba. O resultado é que, ao longo do tempo, esses sites e apps continuarão coletando nossos dados e informações sobre nossos comportamentos de compra e consumo.

 

5. Encontre um equilíbrio

Criar uma conta para cada site ou aplicativo é mais seguro pelos motivos expostos acima, porém tem a inegável contraindicação de ser um procedimento trabalhoso e pouco eficiente, já que teremos dezenas ou até mesmo centenas de usuários e senha para decorar, o que se torna uma tarefa impossível. 

A primeira dica para contornar esse problema é ter um gerenciador de senhas confiável e seguro onde armazenar suas credenciais. A segunda é encontrar um ponto de equilíbrio entre usar sempre nossa conta principal para fazer login e criar contas em cada site e app que visitamos. 

Por fim, utilize a vinculação das contas de Google, Facebook, Twitter e Apple com parcimônia e controle sempre quais permissões você está dando e quais informações você está compartilhando. Após usar aplicativos ou sites de terceiro, lembre-se sempre de se desconectar, não somente fechar o site.